Após a já tão falada Chikungunya, um novo vírus assusta e ronda nossos lares, o VIRUS MAYARO. Ele compartilha características genéticas com a Chikungunya, sendo capaz de induzir casos agudos e crônicos iguais a Chikungunya.

As diferenças se estabelecem somente em laboratório, pois o quadro clinico é indistinguível. Se um paciente apresenta febre com vermelhidão que evolui com inflamação crônica das articulações, e o exame de sangue for negativo para a CHIKUNGUNYA, o diagnóstico de febre do Mayaro deve ser pensado.

A febre Mayaro é uma arbovirose ou seja ume doença viral transmitida por um artrópode, no caso, um mosquito, sendo o principal vetor o Haemagogo, mas já confirmada a possibilidade de transmissão pelo Aedes.

Até fevereiro de 2016 o estado de Goias já tinha 66 casos confirmados da febre Mayaro, e os dados do DATASUS ainda não foram atualizados este ano, para ter-se uma real ideia do número de casos da doença.

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/1205-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/febre-do-mayaro/20949.