Qual a importância da vacinação nos pacientes reumatológicos?

Em vista da maior susceptibilidade às infecções em  pacientes com doenças reumatológicas, e ciente de que a vacinação é a medida preventiva de maior impacto na redução da prevalência, complicações e óbitos por doenças infecciosas, é de suma importância na conduta do reumatologista revisar e atualizar a situação vacinal do seu paciente antes de iniciar drogas modificadoras de doença(DMCD) sintéticas ou biológicas e que prescreva as vacinas indicadas para as diferentes faixas etárias,   respeitando as recomendações,  contra-indicações e cuidados especiais inerentes a patologia e faixa etária.

Quais as vacinas permitidas para esses pacientes?

De modo geral, as vacinas de bactérias ou vírus morto (Influenza tipo B – Hib, hepatite viral A e B, poliomielite inativada-VIP, meningocócica, papiloma vírus – HPV, febre tifoide e raiva) são seguras, pela total ausência de potencial infeccioso do agente. Tais vacinas não desencadeiam a doença, mantendo suas características imunológicas. Porém, em pacientes imunodeprimidos, podem  induzir uma resposta subótima, o que por vezes requer necessidade de doses de reforço. Tais vacinas podem ser utilizadas 14 dias antes do início das DMCD.

Quais os cuidados que devemos tomar com vacinas de vírus vivo ateuado?

As vacinas com componente vivos atenuado incluem a tríplice viral SCR ( sarampo, caxumba e rubéola),   BCG (Bacilo de Calmette-Guérin),vacinas contra Influenza(nasal), varicela, herpes zoster, febre tifoide, poliomielite (oral-VOP), varíola e febre amarela(FA). Essas vacinas devem preferencialmente ser indicadas 2-4 semanas antes do início  de terapia imunossupressora. Caso contrário, em vigência do tratamento, a vacinação dever ser adiada por pelo menos um mês após a descontinuação da terapia com corticoide, 3 meses após o uso de agentes citotóxicos e imunoglobulinas humanas , 6 meses após  Rituximabe e para as demais drogas modificadoras de doença biológicas , deve-se respeitar o tempo corresponde a 4 meias-vidas do medicamento.

Qual deve ser o papel do reumatologista ?

A vacinação é uma potente ferramenta de prevenção de doenças infecciosas, sobretudo em pacientes imunodeprimidos. Tal condição é comumente observada no âmbito da reumatologia, seja decorrente da própria patologia ou secundária ao seu tratamento. Desta forma, faz-se mister o reconhecimento desta ferramenta pelo especialista, visando a tomada de medidas que resultem na redução da morbi-mortalidade dos seus pacientes assistidos.

Autora: Dra Priscilla Damiao