Monthly Archives: Dezembro 2017

NOVAS CANDACES

 Candaces é um título atribuído as mulheres rainhas guerreiras que viviam em uma sociedade matriarcal ao sul do Egito, pouco antes da era cristã. Uma dinastia de mulheres que detinham o poder do
reino de Meroé, formando uma sociedade matriarcal. Mães feiticeiras,
donas do seu destino.

Pois não é que agora, nossas editoras abriram os olhos para o que eu chamo de Novas Candaces ?  Mulheres africanas com
histórias de vida extremamente difíceis, de humilhação,  de
sobrevivência, mas acima de tudo de resistência, mudando com sua
força o destino trágico que parecia estar traçado para elas.

Em comum elas nos mostram os efeitos da colonização branca
na África, fazendo o leitor conhecer a realidade política, econômica
e educacional/social dessa região do planeta tão desconhecida por nós
ocidentais, ressaltando o choque entre a opressão política e religiosa
e a tentativa de manutenção de suas tradições milenares. Com esse
discurso engajado e histórias marcadas pelo racismo, uma série de
mulheres africanas tem se destacado como as escritoras da vez, muitas
delas como verdadeiros best sellers.

Ponta de lança dessa “adorável invasão”, a multipremiada,
Chimamanda Ngozi Adichie, nigeriana, teve várias de suas obras editadas
por aqui nos últimos 2 anos, pela Companhia das Letras. Aos 40 anos,
ela é o novo fenômeno pop da literatura mundial, sua obra foi
traduzida para mais de trinta línguas,  sendo vencedora do prestigioso
National Book Critics Circle Award.

Destaque da última Flip, a ruandesa Scholastique Mukasonga
é acima de tudo uma sobrevivente. De origem Tutsi, conviveu na
infância com a violência e a discriminação oriunda dos conflitos
étnicos de seu país, onde a maioria Hutu, subjulgava a minoria Tutsi,
culminando em 1973, com o genocídio praticado pelo exército de Ruanda
contra os tutsis, com a morte de milhares de pessoas, entre elas sua
mãe. Mukasonga conseguiu fugir para o vizinho Burundi e de lá para a
França, onde vive até hoje, na região da Normandia. A editora Nos,
nos traz 2 livros sensacionais dessa escritora, entre eles “A Mulher de
Pés Descalços”, escrito para homenagear e contar a história de sua
mãe.

Best seller mundial já no seu primeiro livro, Yaa Gyasi,
natural de Gana, causou imenso burburinho no mercado editorial com seu
ótimo “O Caminho de Casa “, rendendo diversos prêmios, como o American
Book Award. Livro ambicioso que apresenta a perspectiva de um personagem
novo a cada capítulo, através de 7 gerações, um épico que gira em
torno de duas irmãs, separadas pelo tráfico de pessoas na África.

Editada no Brasil, apenas para os assinantes da Tag
Soluções Literárias, a até agora inédita por aqui, Buchi Emecheta,
morta em 2017, aparece com o seu encantador “As Alegrias da
Maternidade”. A prolífica escritora, nascida em Lagos, na Nigéria, é
referência de literatura em seu país. Esperamos que nossas editoras se
animem em nos brindar futuramente com algumas de suas obras, dado ao
sucesso aqui no Brasil de sua primeira aparição.

De Camarões vem Leonóra Miano, uma das vozes francófonas
mais intensas de sua geração, é autora de diversos romances onde se
debruça sobre a penetração do mundo ocidental sobre as tradições de
uma África ancestral. Foi a primeira autora de origem africana a vencer
o Prêmio Femina, o “Oscar” da literatura francesa.

Nascida em Angola, a jovem Djamilia Pereira de Almeida virou
sensação mundial com seu delicioso “Esse Cabelo – A Tragicomédia de
um Cabelo Crespo que Cruza a História de Portugal e Angola”. Misto de
memórias, ficção e ensaio, essa obra delicada e bem humorada é
também um manifesto antirracistas que conta suas lembranças por trás
de cada penteado de infância.

Pauline Chiziane ( Moçambique ) e Fatema Mernissi (
Marrocos ) são outros nomes de enorme prestigio na literatura mundial ,
não tive oportunidade de lê-las, mas a sinopse de alguns dos seus
livros atiçaram minha curiosidade. A conferir num futuro próximo.

Me dediquei nos últimos meses a essa viagem literária a
África dessas guerreiras e posso garantir vale muito a pena. Leitura
reveladora e intensa. Que venham outras “Candaces “.

Segue, como sempre, nossa lista de indicações:

1-      Hibisco Roxo – Chimamanda Ngozi Adichie

2-      Meio Sol Amarelo – Chimamanda Ngozi Adichie

3-      No Seu Pescoço – Chimamanda Ngozi Adichie

4-      Nossa Senhora do Nilo – Scholastique Mukasonga

5-      A Mulher de Pés Descalços – Scholastique Mukasonga

6-      A Caminho de Casa – Yaa Gyasi

7-      As Alegrias da Maternidade – Buchi Emecheta

8-      A Estação das Sombras – Leonóra Miano

9-      Esse Cabelo – Djamilia Pereira de Almeida

Criança eterna lembrança

Criança eterna lembrança
Que me acompanha na minha eterna andança
Pela vida que avança
Saudades da minha infância

Peão, carniça, pique-bandeira.
Garrafão e carrinho de rolimã na ladeira
Mandraque, pique esconde e álbum de figurinha.
Telefone sem fio, futebol de botão e amarelinha.

Bate-bag, pino bola e queimado.
Carrinho de ferro, passa anel ou bate bafo.
E a salada mista? Muito cuidado
Ficava sempre envergonhado.

Bambolê, pula […]

Dezembro

Expectativa é só mais uma palavra que simboliza o mês de dezembro. O último mês do calendário cristão chega sempre cercado de muita responsabilidade, esperança e alegria. Por ser o último de uma série, dezembro nos recebe com o peso de todo o período daquele ciclo de vida que está prestes a se renovar(ou que […]

Um Atleta, o esporte, a inclusão social e a superação!

O esporte é um direito humano, está expresso no artigo 1º da Carta da Educação Física e do Esporte adotada pela UNESCO em 1978: “a prática da educação física e do esporte é um direito humano fundamental para todos.”

Toda pessoa tem o direito de participar no esporte, incluindo, crianças, jovens, pessoas idosas e portadores de […]

Ser ou não ser Reumatologista: pesquisa entre estudantes de medicina belgas e estagiários de medicina interna, e o que pensam os especialistas em Reumatologia sobre o atual programa de treinamento da especialidade.

No Brasil a Reumatologia vem crescendo, mas se compararmos com outras especialidades médicas, ainda ficamos em desvantagem. Em vários países tem havido uma crescente preocupação acerca da diminuição do número de estudantes que escolhem a Reumatologia como especialidade. O objetivo deste estudo de três etapas foi avaliar os fatores motivacionais para os estudantes, e para […]

Homenagem Especial

O nosso querido Professor Uelinton Vianna, Professor de Clínica Médica da Universidade Iguaçu (Unig), Livre Docente pela UFRJ e ex-chefe do serviço de Reumatologia do HUCFF, recebeu uma justíssima homenagem da Academia de Médica do Estado do Rio de Janeiro (ACAMERJ). Seu nome foi indicado pela regional de Nova Iguaçu para receber a Medalha de […]

O que é LER?

 

LER quer dizer Lesão por Esforço Repetitivo.  E o que é isso?  São lesões do sistema ósteo-muscular e nervoso

causadas pelo desempenho de tarefas contínuas e repetitivas como digitar, tocar instrumentos, jogar tênis, ou

Dirigir.   Podem também ser chamadas de DORT, Doenças Osteo-musculares Relacionadas ao Trabalho, quando a atividade repetitiva é feita durante a jornada de trabalho.Geralmente […]

Palavra da Presidente

 

E chegamos ao fim do primeiro ano. Passou rápido, tivemos muitas alegrias, e algumas tristezas.  Concluímos o ano com chave de ouro, com dois cursos maravilhosos de atualização. O primeiro dia 2 de dezembro, com a participação de diversos colegas do Rio e SP, evento no qual nos emocionamos com a palestra da Dra. Manuela […]

Minha (nada mole) vida de residente de Reumatologia

Quando era residente, dava plantão de 24 horas em uma UPA em Cabo Frio a cada 15 dias para complementar a renda farta da residência. Todos os médicos que trabalhavam na equipe eram da cidade do Rio de Janeiro, de amigos mesmo, então sempre íamos juntos.
Excepcionalmente, houve um final de semana em que fomos somente […]