Olá, amigo reumatologista! Foi com muito prazer que recebi o convite da Dr. Ingrid Moss para iniciar uma coluna mensal sobre turismo. Aqui você terá dicas, novidades, sugestões de roteiro e muitas informações para lhe auxiliar no planejamento e desfrute das suas viagens, tanto de lazer como profissionais. E para começar, como já estamos em meados de dezembro e no início das férias escolares, vou falar um pouco sobre como encaixar uma viagem de família de última hora para quem ainda não se programou.

Neste momento, se este é o seu caso, é preciso ter muito cuidado para que o período de descanso não crie um rombo no orçamento. Em geral, os lugares estão caros e muito concorridos.

Inicialmente, é sempre preciso lembrar que em turismo não existe almoço de graça. A lógica de mercado é implacável e isso significa que, em resumo, quanto mais gente quiser ir para um lugar, mais caro ele será. Oferta e demanda, simples assim. E como fugir ou minimizar este problema? Não é nem um pouco fácil. Exemplificando, se você decide agora que quer passar o ano novo em Nova Iorque – que, aliás, se for para ficar passando frio na Times Square, não recomendo – vai pagar uma pequena fortuna. Não tem jeito, o pessoal aproveita o final de ano, com os inevitáveis recessos e se manda. Nessa hora, os destinos mais populares, independente da tradição de Réveillon, lotam. E começa logo na saída de casa. Se você vai viajar de carro, pega trânsito. Se vai de avião, já começa pagando uma passagem bem mais cara. O mesmo vale para janeiro e, principalmente em anos em que o Carnaval cai em março – como em 2019 – fevereiro. Neste momento você se pergunta “poxa, então não tem o que fazer mesmo”? Tem sim. Vamos às dicas:

  • Inicialmente, defina o quanto você pode e quer pagar pela viagem. Isso é fundamental para não quebrar suas finanças e alinhar a expectativa da família.
  • Uma vez que o orçamento esteja resolvido, defina que tipo de viagem gostaria de fazer. Praia? Montanha? Cidade? Quer ir de carro ou de avião? Quantos dias? Frio ou calor? Pondere tudo e tenha a certeza que todos estão de acordo, mesmo que o seu mais velho preferisse ir para Jurerê e a maioria votou no Nordeste.
  • Ao escolher o destino, avalie todas as possibilidades que possam oferecer experiências semelhantes. Se praia for o consenso, adapte-se aos seus gostos e ao seu orçamento. Ficar uma semana no Tivoli Praia do Forte, relaxando com muita mordomia no litoral baiano é maravilhoso? Sim, mas se isso não for possível no momento, procure um resort mais barato ou busque alternativas ainda mais tranquilas como alugar uma casa em Búzios ou até mesmo no Nordeste.
  • Consulte sites de aluguel de imóveis por temporada, como AirBnb e Alugue Temporada. Alugar um apartamento pode sair mais em conta, ainda mais se a turma for numerosa.
  • Pesquise. Pesquise. Nunca é demais. Olhe blogs, pergunte em suas redes sociais, peça ajuda aos amigos, fale com seu agente de viagens. Quanto mais tempo você investir, mesmo que a curto prazo, melhor otimizará seus recursos.
  • Chegou a hora do aéreo e está absurdamente caro? Se a viagem for pelo Brasil, considere ir de carro, com algumas paradas pelo caminho. Se isso não for uma opção tente usar milhas ou transferir do seu cartão de crédito para a companhia desejada. Melhor ainda: concentre suas milhas num só programa, ao invés de dilui-las entre vários. Isso vai te ajudar a escolher a companhia aérea da próxima viagem. As principais aéreas brasileiras têm acordos que envolvem companhias do mundo todo. Procure se informar sobre essas alianças e você vai economizar bastante. Uma outra opção é usar clubes e sites de milhas, como o MaxMilhas. Use também sites como Kayak e Skyscanner para ver todas as opções e preços de vôos. Nestes sites você pode até criar alertas de preço.
  • Dica principal para hotéis: leia os reviews de hóspedes antes de fazer sua reserva. Seu melhor amigo é o Trip Advisor, mas você pode utilizar outros sites como o Booking para avaliar. De um modo geral, é preciso ler muitos reviews, pois o que para um não é legal, para outro pode ser uma vantagem. Leia avaliações boas e ruins e faça a média.
  • Durante a viagem, especialmente se estiver no exterior, use um aplicativo de controle de despesas. Existem vários disponíveis tanto para IOS (como o Travel Money) como para Android (ex.: Travel Spend).
  • Faça sempre a contratação de uma assistência de viagem, se for para o exterior. Ela é a garantia da saúde da sua família e serve como proteção contra os altíssimos custos médicos. Seu cartão oferece uma gratuita? Confira detalhadamente as condições de utilização, pois alguns seguros exigem que você adiante o valor e trabalham mediante reembolso. Se for uma coisa simples, não é problema; no entanto, valores muito altos, acima de US$ 10.000 podem complicar bastante a sua viagem e o seu caixa.
  • Tenha sempre todos os documentos de viagem atualizados: passaporte, vistos, Permissão Internacional para Dirigir, Certificado Internacional de Vacinação, Carteira Nacional de Habilitação, etc. Dica: use um calendário e crie alertas 6 meses antes do vencimento de qualquer um desses. No caso de passaportes, 9 meses é o ideal, pois alguns países exigem que o seu documento seja válido até 6 meses depois da data programada de saída.

Espero que estas dicas possam ajudá-lo! Desejo a todos um Feliz Natal e um 2019 de muitas realizações!

Claudio Pacheco é sócio-diretor da Kind Tours, agência carioca especializada na criação de roteiros personalizados. A Kind presta todos os serviços turísticos, tais como pesquisa e monitoramento de tarifas aéreas, emissões nacionais e internacionais, curadoria de hotéis e restaurantes, aluguel de automóveis, venda de ingressos, assistência viagem e montagem de grupos temáticos enogastronômicos e esportivos. Atualmente é também a agência exclusiva da Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro. Contatos: telefone e what’s App.: (21) 99977-5188 ou e-mail: claudio@kindtours.com.br.