O Guselkumab é um anticorpo monoclonal humano anti-interleucina 23 utilizado para o tratamento da psoríase moderada a grave. O objetivo deste estudo patrocinado multicêntrico de fase 2 foi avaliar a eficácia e segurança do guselkumab em pacientes com artrite psoriática ativa.

Foram incluídos cerca de 149 pacientes com psoríase em placas afetando pelo menos 3% da superfície corporal e pelo menos 3 articulações com artrite evidente, com resposta inadequada ao tratamento padrão.

O desfecho primário foi a proporção de pacientes com pelo menos 20% de melhora na semana 24 em sinais e sintomas de artrite psoriásica de acordo com os critérios do American College of Rheumatology (ACR20). 58 (58%) de 100 pacientes no grupo guselkumab e nove (18%) de 49 pacientes no grupo placebo obtiveram uma resposta ACR20 na semana 24 (diferença percentual 39 · 7% [95% CI 25 3-54 1]; p <0,0001). Entre a semana 0 e a semana 24, 36 (36%) dos 100 pacientes tratados com guselkumab e 16 (33%) dos 49 pacientes tratados com placebo tiveram pelo menos um evento adverso. O evento adverso mais frequente foi infecção em ambos os grupos.

Os autores concluíram que o guselkumab melhorou significativamente os sinais e sintomas da artrite psoriática ativa e foi bem tolerado durante as 44 semanas de tratamento. Os resultados deste estudo apoiam o desenvolvimento de guselkumab como um tratamento novo e abrangente na artrite psoriática.

Lancet. 2018 Jun 2;391(10136):2213-2224.