Olá, amigo reumatologista! Pensando em ir ao Eular este ano? Chegou a hora de se programar! Faltam menos de 5 meses, vale começar a ver passagem, reservar hotel e, é claro, programar os passeios e, quem sabe, aquela esticada básica na viagem!

 

Inicialmente, é importante lembrar que estaremos no finalzinho da primavera, uma das épocas mais gostosas para curtir a Europa. Em Madri, cidade sede do evento, a temperatura no mês gira entre 18 e 26 graus. Para quem está agora no forno do verão fluminense, dá até um alívio! Neste mês, todos os países da Europa podem ser visitados, inclusive destinos mais ao norte, como os países escandinavos. Mas vamos começar por Madri.

 

A cidade é uma delícia, com muitos parques, praças e museus interessantíssimos, além de ser a sede do todo poderoso Real Madrid. Na época do congresso, por estarmos um pouco depois do final da temporada de futebol, não será possível ver o time em campo. Mas a boa notícia é que o clube tem um museu muito bem montado e um tour pelo estádio que vale muito a pena. O ingresso para adultos custa € 25 e, para menores de 14 anos, € 18 e devem ser comprados com antecedência.

 

Falar de museus em Madri é lembrar imediatamente do Museu do Prado, do Reina Sofia e do Thyssen-Bornemisza. Todos os 3 possuem coleções incríveis e são lindos. O destaque absoluto é o quadro “Guernica”, de Picasso, exposto no Reina Sofia. Inacreditável! Aproveite o passeio aos museus e emende no Parque do Retiro, que tem várias atrações e é considerado o “pulmão da cidade”. Ali do lado fica o Jardim Botânico de Madri. Um arraso!

 

A cidade também é lugar de comer muitas “tapas”, que são os aperitivos servidos em bares e restaurantes. Um programa campeão do madrilenho típico é, depois do trabalho, “ir de tapas”. É praticamente o nosso “vamos tomar um chopp”. A variedade é incrível, você come muito bem e não gasta muito, sempre acompanhado por vinhos, cervejas ou sangrias deliciosas e refrescantes.

 

Por falar em vinho, os espanhóis são ótimos, especialmente os da região da Rioja e Ribera del Duero. Quer levar umas preciosidades para casa? Vá à Lavínia, na Calle de José Ortega y Gasset, 16. Atendimento primoroso e opções para todos os gostos. Se puder cacifar, experimente algo da vinícola Vega Sicilia (sugiro o Valbuena 5º 2013 – um vinho primoroso!).

 

Bem, mas você conseguiu mais alguns dias… e agora, para onde ir? Se não quiser sair de Madri, pode fazer um bate e volta a Toledo, que é uma graça! De trem rápido são 30 minutos. Se quiser, pode combinar visitas rápidas a Segóvia e a Ávila. Quem gosta de palácios suntuosos, pode ir também a Aranjuez, onde fica o palácio de mesmo nome, que é chamado de “a Versalhes espanhola”. Se a ideia é sair de Madri e ficar na Espanha, é uma boa considerar Sevilha como base e explorar os arredores ou ir para Barcelona. Para os apaixonados pela culinária de altíssimo nível, a dica é San Sebastián, a capital gastronômica do País Basco.

 

Para finalizar, é sempre bom lembrar que na Europa sua imaginação é o limite. Do Rio de Janeiro, apenas a Iberia tem vôos diretos para Madri mas, se quiser conhecer qualquer outra capital, as conexões são muito fáceis com todas as aéreas europeias. Você pode até chegar por Madri, se deslocar dentro da Europa e voltar de um outro país. E o melhor: na maioria das vezes, fica até mais barato que ir apenas para Madri, especialmente comparado com o preço dos vôos diretos da Iberia. Bom demais, não? Boa viagem!

 

 

Autor: Claudio Pacheco

Claudio Pacheco é sócio-diretor da Kind Tours, agência carioca especializada na criação de roteiros personalizados. A Kind presta todos os serviços turísticos, tais como pesquisa e monitoramento de tarifas aéreas, emissões nacionais e internacionais, curadoria de hotéis e restaurantes, aluguel de automóveis, venda de ingressos, assistência viagem e montagem de grupos temáticos enogastronômicos e esportivos. Atualmente é também a agência exclusiva da Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro. Contatos: telefone e WhatsApp: (21) 99977-5188 ou e-mail: claudio@kindtours.com.br.