Blog

Carta aos Associados

Caros associados,

Nos últimos dias participei de duas reuniões importantes para a SRRJ e gostaria de trazer aqui para os senhores o resumo dos principais pontos.

A primeira reunião aconteceu nos dias 29 e 30 de novembro, em São Paulo. Foi a reunião de planejamento estratégico da Sociedade Brasileira de Reumatologia. Durante esta reunião a SBR e suas comissões tem a oportunidade de apresentar todo o trabalho que foi realizado durante o ano.

Gostaria de iniciar reproduzindo uma frase do nosso presidente Provenza: "A SBR é a guardiã da nossa especialidade". E essa é a mais pura verdade. Para se ter uma ideia real basta observar todo o trabalho que as comissões e todos os seus membros fazem pela reumatologia. Hoje toda patologia (ou grupo de patologias) importante possui uma comissão responsável. Essas comissões elaboram consensos, organizam os registros, promovem cursos de revisão/atualização, propõem mudanças nas diretrizes públicas, lutam pela inclusão de novos procedimentos no rol de procedimento da ANS, e participam de muitas outras atividades.

A Sociedade de Reumatologia possui, no site, dentro da sua área restrita, o acesso à plataforma 5minconsult, que funciona como um "up to date mais objetivo" e prático. Está aberto para os sócios.

Hoje são muitos especialistas lutando para que a Reumatologia siga como uma especialidade valorizada e respeitada pelos nossos pares e pelo público leigo.

A segunda reunião foi no CREMERJ, na segunda feira dia 02 de dezembro. O objetivo foi estreitar laços entre o CREMERJ e as especialidades, participaram as sociedades regionais de Alergo Imunologia, Cardiologia, Ginecologia, Patologia Clínica, Pediatria, Pneumologia e Reumatologia.

O CRM reconhece que as sociedades regionais possuem o conhecimento específico e as necessidades de cada área da medicina. Reconhece ainda que possuímos um canal mais acessível com médicos formadores de opinião, então gostariam do apoio das sociedades para alcançar mais médicos.

Existe hoje a visão que faltam médicos jovens dentro dos conselhos, portanto o CRM está "buscando" médicos com menos de 40 anos e/ou menos de 10 anos de formado para participar mais dentro da estrutura do CRM. Destacaram que em 2024 (em menos de 5 anos) os médicos jovens serão mais de 50% de todos os médicos brasileiros. Nesse ponto, existe hoje uma comissão voltada para o médico jovem.

Sobre o tópico acima, gostaria de fazer alguns comentários pessoais e que também foram falados na reunião da SBR. Com a política educacional adotada pelo Brasil nos últimos 10 anos, estamos observando um aumento progressivo do número de médicos. Segundo o CFM, o Brasil contava, em janeiro de 2018, com 452.801 médicos, o que dá uma razão de 2,18 médicos por mil habitantes. Em 2010, quando foi elaborado o primeiro estudo de Demografia Médica, a razão de médicos por habitante era menor (1,91 por grupo de mil). Naquele período, 16.058 deixaram a faculdade e ingressaram no sistema de saúde. Há três anos, em 2016, esse número chegou a 18.753. Porém, a tendência é que ele aumente muito mais, devendo chegar a mais de 28 mil, em 2024. Portanto é fundamental que exista uma valorização da especialidade, e nesse aspecto é fundamental ter uma sociedade forte e estruturada.

O CRM criou ainda o "portal de Defesa Médica" com possibilidade de auxiliar em todas as vezes que um médico sofre uma agressão, seja física por um paciente ou por intervenção das operadoras de saúde. A política é de tolerância zero às invasões ao ato médico. Dentro do site do CREMERJ existe um parte toda voltada para esse suporte, com objetivo de resposta em até 1 dia útil para caso graves.

Foi destacado que hoje o CRM possui dentro do seu site acesso a alguns portais científicos, como DynaMed, Cochrane, Mediline, Rehabilitation. O acesso é feito por links diretos dentro do site do CREMERJ. Usem.

Outro ponto muito discutido foi sobre o registro de especialista no conselho, com orientação para que seja realizado o registro da especialidade com CRM. Veja as condições para registro

Condições para Registro:

  • Residência Médica - LEI 6932/1981 - Certificado de conclusão expedido por Instituição credenciada pela CNRM (Comissão Nacional de Residência Médica);
  • Título de Especialista - Resolução CFM 2221/2018 - Certificado expedido por Sociedade de Especialidade reconhecida pela AMB (Associação Médica Brasileira);
  • Especialização Médica até 15/04/1989 - Certificado de conclusão;
  • Exercício da Especialidade até 15/04/1989 - Resolução CFM 2220/2018;
  • Declaração do local de trabalho, com firma reconhecida do Diretor da Unidade, que comprove a atuação na especialidade por um período de 10 anos anterior a 15/04/1989;
  • Concurso Público - comprovante de atuação na especialidade por um período de 10 anos anterior a 15/04/1989 - Resolução CFM 2220/2018 - Cópia do D.O.U. - completa;
  • Pós-Graduação / Mestrado anterior a 15/04/1989 - Resolução CFM 2220/2018 - Certificado de conclusão;
  • Medicina do Trabalho anterior a 15/04/1989 - Resolução CFM 2220/2018 - Certificado de conclusão;
  • Médicos do Trabalho cadastrados em livros específicos até 04 de setembro de 2006 - Resolução CFM Nº 2219/2018

Fico a disposição para maiores dúvidas.

Abraços,

Dante Bianchi